'Família FCA' perde 1,5 bilhão de euros na bolsa

As empresas da família Agnelli, capitaneadas pela Fiat Chrysler Automobiles (FCA), perderam cerca de 1,5 bilhão de euros em valor de mercado no pregão desta segunda-feira (23) em Milão, após as notícias sobre o estado de saúde de Sergio Marchionne.    

A cotação da FCA passou de 25,56 bilhões a 25,09 bilhões de euros, uma redução de quase 500 milhões de euros. Já o valor de mercado da Ferrari passou de 22,53 bilhões para 22,04 bilhões, e o da CNH Industrial, de 11,9 bilhões para 11,76 bilhões.    

Já a Exor, holding que controla todas essas empresas, caiu de 13,64 bilhões de euros para 13,2 bilhões. Com isso, o valor da "galáxia Agnelli" na bolsa caiu de 73,63 bilhões para 72,09 bilhões de euros.    

Marchionne está internado em estado grave em Zurique, na Suíça, mas a FCA não diz o motivo. Por conta disso, o executivo teve de deixar o comando da Fiat Chrysler, da Ferrari e da CNH Industrial.