Dólar recua com Ptax e exterior no radar

O dólar recua no mercado doméstico, sob pressão dos vendidos em contratos cambiais, com o objetivo de enfraquecer a taxa Ptax desta sexta-feira, 29, a última de junho e do primeiro semestre, que será anunciada depois das 13h. De segunda-feira até quinta, 28, a moeda americana acumulou ganhos de 2,09; no mês até ontem, +3,39% e, no primeiro semestre até esta quinta, +16,40%, beneficiando os "comprados" em contratos cambiais, que apostaram na valorização da divisa dos Estados Unidos.

Também é precificado nesta manhã o viés negativo da moeda americana no exterior ante euro e libra e algumas divisas emergentes ligadas a commodities.

Mais cedo, o IBGE informou que a taxa de desemprego no País ficou em 12,7% no trimestre até maio - acima da mediana das projeções (12,6%) -, ante 12,9% no trimestre até abril. A população desempregada soma 13,235 milhões de pessoas no País. Os dados são monitorados, mas não mexem com os ativos financeiros por enquanto.

Em Nova York, o secretário do Tesouro, Steve Mnuchin, disse há pouco que o rumor de que o presidente Donald Trump quer sair da OMC é errado e exagerado. Pouco antes dessa fala, os futuros de Nova York reduziram os ganhos, reagindo à informação de que Trump pensa em retirar o país da Organização Mundial do Comércio (OMC). De acordo com o site Axios, Trump teria feito esse comentário diversas vezes com seus conselheiros.

Às 9h21 desta sexta-feira, o dólar à vista estava na mínima, aos R$ 3,8325 (-0,69%). O dólar futuro de agosto, que passa a ser o mais negociado a partir de hoje, recuava 0,68%, aos R$ 3,8435 (-0,76%).