Bovespa abre em queda de quase 2,0% em meio à deterioração da percepção de risco

A Bovespa iniciou os negócios em queda de quase 2,0% nesta quinta-feira, 7, estendendo as perdas de 3,15% contabilizadas nos últimos dois pregões. O movimento de saída do mercado acionário local ocorre em meio à percepção de deterioração do cenário de risco no Brasil, que influencia todos os ativos locais no período da manhã. Às 10h30, o Ibovespa recuava 1,87%, aos 74.697,18 pontos, enquanto o dólar à vista arrefecia após ultrapassar os R$ 3,90 mais cedo.

Os contratos futuros de juros seguem indicando que a possibilidade de alta da Selic em junho se tornou amplamente majoritária na precificação da curva, em meio a operações de stop loss na renda fixa.

A fuga dos investidores do mercado acionário brasileiro foi mais evidente no início da semana e reflete uma conjuntura que contempla a possibilidade de mudança na política de reajuste de preços da gasolina - com interferência na Petrobras -, além do agravamento da situação fiscal em decorrência da crise dos combustíveis.

No âmbito eleitoral, preocupa o fortalecimento de candidatos à Presidência com perfil considerado heterodoxo, ao mesmo tempo em que os nomes que representam a continuidade das reformas estruturais não deslancham e parecem mais distantes de disputar o segundo turno do pleito.