Bolsas da Europa fecham em alta com força do petróleo após EUA deixar pacto

Os mercados acionários da Europa fecharam em alta nesta quarta-feira, 9, no primeiro pregão após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar que seu país deixará o pacto nuclear com o Irã. A decisão fez os preços de petróleo dispararem e, assim, deu força a papéis de empresas ligadas à commodity.

O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou com ganho de 0,63%, aos 392,44 pontos, enquanto o subíndice de óleo e gás escalou 2,64%.

No noticiário corporativo, investidores acompanharam a divulgação do balanço da Anheuser-Busch InBev, que registrou queda no lucro líquido no trimestre até março, mas avanço no Ebitda ajustado e na receita. As ações da cervejaria na Bolsa de Bruxelas abriram em alta superior a 4%, mas fecharam estáveis.

Na Bolsa de Londres, o FTSE 100 teve avanço de 1,28%, para os 7.662,52 pontos, na máxima do dia. Com as cotações ascendentes do petróleo, os papéis da BP subiram 3,92%. A mineradora Glencore aproveitou o mesmo embalo, já que muitos investidores compram cestas inteiras de commodities que, além do óleo, incluem também metais.

Em Frankfurt, o DAX 30 fechou em alta de 0,24%, aos 12.943,06 pontos. A ação mais negociada no pregão foi a da Deutsche Telekom, que caiu 1,41%.

A empresa alemã vê a ameaça de um forte concorrente surgir se reguladores aprovarem a aquisição pela britânica Vodafone (+0,55% em Londres) dos ativos da Liberty Global na Europa continental. No campo negativo, destacou-se o ganho de 2,57% dos papéis do Commerzbank.

O CAC 40, da Bolsa de Paris, ascendeu 0,23%, para os 5.534,63 pontos. Ainda com o fôlego conferido pelo petróleo, a Total viu suas ações subirem 1,87%, enquanto as da siderúrgica Vallourec escalaram 3,74%.

Em Madri, o Ibex 35 avançou 0,52%, para os 10.221,20 pontos, sustentando-se por mais uma sessão acima da marca psicologicamente importante dos 10 mil pontos. Aqui, ficou ressaltada mais uma empresa do setor de óleo e gás, como mostra a alta da Repsol (+2,54%).

Foi também um pregão de ganhos para ações de bancos, como Santander (+0,95%), Bankia (+2,17%) e Bankinter (+3,15%), o que sugere que o avanço dos preços do petróleo já eleva as previsões de inflação e, assim, gera expectativa de altas de juros por bancos centrais.

O setor financeiro saltou aos olhos também na Bolsa de Milão, que subiu 0,51%, para os 24.266,56 pontos. Prestes a divulgar seus resultados trimestrais, na sexta-feira, o Banca Carige viu seus papéis dispararem 5,95%, enquanto os do Banco BPM avançaram 2,91%.

Já o PSI 20, da Bolsa de Lisboa, ganhou 0,20%, aos 5.550,39 pontos. Nesta praça, as ações do Banco Comercial Português subiram 1,64%. (Com informações da Dow Jones Newswires)