FMI ameaça Venezuela por não fornecer dados econômicos

O Fundo Monetário Internacional (FMI) informou nesta quarta-feira (2) ter ordenado que a Venezuela providencie rapidamente dados econômicos cruciais, ameaçando expulsar o país, em um processo conhecido como "censura".

O FMI concluiu que a Venezuela não implementou medidas ordenadas pelo organismo, nem providenciou informações fundamentais.

"O Fundo emitiu uma declaração de censura contra a Venezuela", afirmou em nota. "O Comitê Executivo apelou à Venezuela para adotar medidas corretivas específicas e vai se reunir novamente daqui a seis meses para avaliar o progresso da Venezuela na implementação".

"O Fundo está pronto para trabalhar construtivamente com a Venezuela na direção de resolver sua crise econômica, quando ela estiver preparada para se reengajar com o Fundo, inclusive através da disponibilização regular de dados", disse o FMI.

Em novembro, o FMI sancionou a Venezuela por não fornecer dados econômicos, como -e exigido de todos os membros. O credor sediado em Washington, que monitora as economias de seus 189 membros, não consegue conduzir a revisão anual da economia venezuelana desde 2004.

Entre as possíveis consequências da censura do FMI estão a suspensão do direito de voto, a suspensão do financiamento e, em casos extremos, a exclusão. O fundo só tomou este último passo uma vez, excluindo a Checoslováquia em 1954.

O último financiamento fornecido pelo FMI para a Venezuela foi em 2001, e o país não buscou verbas do Fundo desde então.

dt-jmb/dg/ll/mvv