Mulheres ganharam 16% a menos em média que os homens na UE em 2016

Para cada euro recebido por um homem na União Europeia (UE) em 2016, uma mulher ganhou em média 0,84 centavos de euro - informou a agência europeia de estatísticas Eurostat nesta quarta-feira (7).

"Em 2016, a diferença salarial não corrigida entre homens e mulheres apenas superava 16% na União Europeia", indicou, em um comunicado, apontando que a menor diferença foi registrada na Romênia.

Abaixo da média de 16,2%, além da Romênia (5,2%) se situaram a Itália (5,3%), Bélgica (6,1%), Polônia (7,2%), Malta (11%), Suécia (13,3%), Espanha (14,2%), Dinamarca (15%) e França (15,2%).

Já a Estônia (25,3%) lidera o grupo de países com uma diferença superior à média, seguida pela República Tcheca (21,8%) e pelas duas primeiras economia do bloco - Alemanha (21,5%) e Reino Unido (21%).

Por ocasião do Dia Internacional da Mulher, 8 de março, o Eurostat também comparou a situação salarial entre 2016 e 2011 (16,8%, de média), indicando uma diminuição da brecha na maioria dos países da UE.

No entanto, a diferença salarial progrediu em dez países, com Portugal liderando. As portuguesas ganharam 17,5% a menos do que os portugueses em 2016, ou seja, 4,6 pontos a mais do que cinco anos antes.

Os demais países onde houve um aumento foram Bulgária, Irlanda, Croácia, Lituânia, Malta, Polônia, Eslovênia e Reino Unido. Na segunda economia da UE, a diferença aumentou 1,3% em relação a 2011.