EUA sanciona exploradores ilícitos de petróleo líbio

Os Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira novas sanções financeiras contra os responsáveis pela exploração ilícita de petróleo na Líbia. 

O Departamento do Tesouro sancionou seis indivíduos, 24 empresas e sete navios acusados de participar da produção e contrabando de petróleo líbio. 

"O contrabando de petróleo mina a soberania da Líbia, alimenta o mercado negro e contribui para a instabilidade na região, privando a população de recursos que legitimamente lhe pertencem", de acordo com a declaração da OFAC, a agência do Tesouro responsáveis por sanções.

As sanções incluem o congelamento de quaisquer bens que essas entidades tenham nos Estados Unidos e a proibição a qualquer cidadão americano de estabelecer vínculos comerciais com eles. 

Os sancionados vêm da Líbia, de Malta, do Egito e da Itália. 

"Estamos interrompendo a atividade ilícita e desestabilizadora ao isolar os indivíduos, empresas e navios envolvidos no tráfico de petróleo do sistema financeiro internacional", disse Sigal Mandelker, vice-secretário da luta contra o terrorismo.