Mais de 60% dos brasileiros deixam compras de Natal para última hora

Os brasileiros, mais uma vez, estão deixando para fazer as compras de Natal na última hora, aponta enquete realizada pela Deloitte, concluída ao final da segunda semana de dezembro, que analisa o comportamento dos consumidores neste final de ano.

O levantamento, feito com mil pessoas de todo o país, reforça tendências identificadas na Pesquisa de Natal da Deloitte, produzida em outubro. Nas duas apurações, os consumidores se mostraram mais otimistas com as perspectivas da economia e mais conscientes sobre a importância de manter um planejamento financeiro.

“Apesar de concluirmos que o brasileiro está mais preocupado com suas finanças e tende a planejar melhor seus gastos e eventuais dívidas, a característica tradicional de deixar as compras de Natal para os últimos momentos continua predominante. Outra questão que salta aos olhos em nossa enquete é que as pessoas acabam tendendo a gastar mais do que esperavam alguns meses antes das festas, já que percebemos que aqueles que participaram do atual levantamento pretendem gastar mais e comprar maior número de presentes do que a previsão que havia na Pesquisa de Natal de outubro”, afirma Reynaldo Saad, sócio-líder da Deloitte para o atendimento às empresas do setor de Bens de Consumo e Varejo.

Segundo a enquete, entre os participantes do estudo que confirmaram ter a intenção de dar presentes neste Natal, 63% ainda não haviam realizado suas compras até do dia 8 de dezembro; 50% planejavam comprar antes da festa natalina e 13% pretendiam aproveitar as liquidações pós-Natal; outros 37% já haviam se antecipado e feito suas compras.

Houve ainda aumento na estimativa média de gastos com presentes, que chegou a R$ 405,20, ante a perspectiva de R$ 367,00 indicada na pesquisa de outubro. 

Entre os que já haviam adquirido presentes, 64,5% utilizaram lojas online, e um em cada três brasileiros fez buscas online.