Apesar de recuo na China, maioria das bolsas da Ásia fecham em alta

As bolsas do sudeste asiático encerraram o pregão desta segunda-feira (30) majoritariamente em alta, beneficiadas pelo avanço de empresas de tecnologia em Nova York. A grande exceção do pregão foi o mercado chinês, que viu seus dois principais índices recuarem.

Na segunda maior economia do mundo, preocupações dos investidores com o mercado de bônus e com novas ofertas públicas iniciais (IPOs, pela sigla em inglês) de ações pressionaram os mercados locais.

O mercado de bônus chinês, que já vinha mostrando instabilidade nas últimas semanas, voltou a sofrer uma onda de liquidação hoje. Além disso, reguladores chineses aprovaram 9,5 bilhões de yuans (US$ 1,43 bilhão) em IPOs no fim de semana, o dobro dos níveis recentes. Segundo alguns analistas, porém, a desvalorização na China deverá passar logo.

O Xangai Composto teve queda de 0,77%, a 3.390,34 pontos, já o Shenzhen Composto recuou 1,73%, 1.988,48 pontos. O mercado de Hong Kong seguiu a tendência continental e o Hang Seng teve leve baixa de 0,07% em Hong Kong, a 28.418,01 pontos.

O japonês Nikkei teve alta apenas marginal em Tóquio hoje, de 0,01%, mas renovou máxima em 21 anos, aos 22.011,67 pontos.

Em Taiwan, o Taiex teve alta de 0,45%, a 10.756,87 pontos. Na Coreia do Sul, o Kospi subiu 0,21%, a 2.501,93 pontos. Já em Manila, o filipino PSEi também subiu 0,37%, a 8.326,66 pontos.