Bolsa de Tóquio fecha pregão em baixa, outros mercados da Ásia não operaram

A bolsa de Tóquio encerrou o pregão em queda nesta segunda-feira (30), após uma sessão de três pregões de ganhos, após o fraco crescimento da economia norte-americana no último trimestre e um decreto do presidente americano, Donald Trump, que modificou as regras para o fluxo de imigrantes. No restante do continente, como na China, os mercados não operaram devido às festividades do Ano Novo Lunar.

Na semana passada, o índice que reúne as ações mais negociadas na capital do Japão valorizou 1,72%. Na sexta-feira (27), foi divulgado que o PIB dos EUA cresceu a uma taxa anualizada de 1,9% no quarto trimestre de 2016, menor que a de 2,2% prevista por analistas. No mesmo dia, Trump suspendeu o programa de refugiados da Casa Branca por quatro meses e proibiu a entrada nos EUA de cidadãos de vários países islâmicos, por 90 dias.

O índice da bolsa de Tóquio teve recuo de 0,51%, a 19.368,85 pontos. O Banco do Japão (BoJ) inicia hoje reunião de política monetária de dois dias, mas não há expectativa de que a instituição tome novas medidas nesta terça-feira.

Em outras partes da Ásia, como China, Hong Kong, Taiwan, Coreia do Sul e Cingapura, as bolsas permaneceram fechadas nesta segunda por causa do feriado do ano novo lunar. Os mercados chineses devem permanecer inativos até quinta-feira (2).