Petróleo fechou em queda com preocupação sobre produção nos EUA

Os contratos futuros dos barris de petróleo negociados em Londres e Nova York fecharam em baixa nesta segunda-feira (9). Os investidores estão preocupados com os sinais de que a produção norte-americana continua aumentando, se sobrepondo ao otimismo de outros países produtores que se comprometeram a cortar a produção para impulsionar os preços.

Na bolsa mercantil de Nova York, o barril de WTI foi negociado na entrega a US$ 52,17 no fechamento, caindo 3,37%. Já o petróleo Brent registrou perdas 3,31% para negociação a US$ 55,21 por barril.

O dólar mais forte também pesa nas negociações da commodity, ajudando a derrubar os preços. Na semana passada, as companhias de energia dos EUA adicionaram novas plataformas para a extração do petróleo pela décima semana consecutiva.

Dados da Baker Hughes, uma das maiores fornecedoras de serviços em campos de petróleo do mundo, mostram uma continuidade da recuperação das atividades de extração no país pelo oitavo mês seguido, conforme os preços do WTI permaneceram em níveis que permitiram muitos produtores locais operarem de forma lucrativa.

Às 9h25 (de Brasília), o petróleo WTI para fevereiro, contrato mais líquido, caía 1,57%, a US$ 53,14 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex). Por volta do mesmo horário, o Brent para março registrava perda de 1,65%, a US$ 56,16 o barril, na ICE.

Às 14h42, o barril de Brent tinha queda de 2,98%, a US$ 55,40. O barril de WTI tinha queda de 3%, a US$ 52,37.