'The Wall Street Journal': Snapchat comunica investidor que são o próximo Facebook e não Twitter

Matéria publicada nesta sexta-feira (30) pelo The Wall Street Journal conta que quando a Snap Inc. começar a realizar as apresentações para divulgar sua oferta pública inicial de ações, ela estará promovendo muito mais que o popular serviço de mensagens virtuais Snapchat.

O Journal diz que espera-se que Evan Spiegel, o fundador de 26 anos da empresa, tenha um papel proeminente em conversas com investidores durante o processo de divulgação, o chamado “roadshow”, de acordo com pessoas a par do assunto. Os profissionais de bancos e executivos que preparam a abertura de capital estão planejando retratar Spiegel como um visionário que sabe como criar produtos para os consumidores da cobiçada geração do milênio, da qual ele faz parte, dizem as fontes.

De acordo com a reportagem a imagem visa convencer os investidores de que a jovem empresa pode evoluir de uma plataforma de mensagens para uma firma de conteúdo e mídia poderosa capaz de superar o valor de mercado entre US$ 20 bilhões e US$ 25 bilhões da avaliação na abertura de capital. A ideia é colocar a companhia na mesma classe da Apple Inc. e do Facebook Inc., cujas ações estão subindo acentuadamente nos últimos anos, e diferenciá-la do Twitter, que tem tido um fraco desempenho desde sua abertura de capital, em 2013.

O diário acrescenta que a Snap também deve se concentrar em seu “poder de permanência”, ou o tempo gasto pelo usuário no aplicativo antes do desaparecimento da mensagem, e na sua participação no grupo demográfico altamente cortejado da faixa de 18 a 34 anos, de acordo com pessoas a par da campanha de divulgação. Isso reforça a mensagem repassada pela empresa a potenciais investidores em reuniões que começaram no mês passado.

Wall Street Journal destaca que com base em estimativas de que a Snap irá gerar cerca de US$ 940 milhões em receita com publicidade em 2017, uma avaliação de US$ 25 bilhões daria a ela um múltiplo de 26,7 vezes o total obtido com as vendas de anúncios, de acordo com Dan Morgan, gerente sênior de portfólio da gestora de recursos Synovus Trust Co., que gerencia cerca de US$ 12 bilhões. Ele calculou a métrica usando dados da firma de pesquisa eMarketer. O valor de mercado do Facebook e do Twitter equivale a 19,4 vezes e 13 vezes a receita com publicidade, respectivamente, calculou Morgan, usando estimativas de pesquisa.