Em ano de 'Brexit', Bolsa de Londres tem resultado recorde

Multinacionais aproveitaram a desvalorização da libra esterlina

No ano do referendo que determinou a saída do Reino Unido da União Europeia, a Bolsa de Londres fechou 2016 batendo recorde.

Seu principal índice, o FTSE 100, encerrou o ano em 7.142 pontos, uma alta de 14,4% em relação ao fim de 2015, o melhor resultado de sua história.

O índice é formado sobretudo por multinacionais e se aproveitou da desvalorização da libra esterlina, que desde o referendo de junho perdeu 11% na comparação com o euro e 18% em relação ao dólar. Por outro lado, a Bolsa de Milão, a principal da Itália, encerrou o ano com resultado negativo de 9,68%.

O desempenho se deve sobretudo à crise bancária no país, que ameaça o futuro de diversas instituições, com destaque para o Monte dei Paschi di Siena (MPS). A capitalização das empresas cotadas na capital da Lombardia caiu de 567,6 bilhões de euros em 2015 para 542,9 bilhões no fim de 2016.