Petróleo mantém ganhos com estoques dos EUA e acordo da Opep

Os barris de petróleo negociados em Londres e Nova York nesta quinta-feira (6) operam perto da estabilidade, com leve alta, mantendo o nível máximo desde junho. A queda muito superior a projetada nos estoques de crude dos EUA anima o mercado, da mesma forma que a expectativa de formalização do acordo da Opep em novembro.

Dados do Departamento de Energia, divulgados nesta quarta-feira (5), apontaram para uma queda de 2,9 milhões de barris de petróleo bruto na semana passada. Os inventários de gasolina avançaram, mas abaixo do esperado, em 222 mil barris. 

O ministro de Energia da Argélia disse nesta quinta-feira que a Opep pode cortar aprodução de petróleo ainda mais que o apontado na última reunião, se for necessário.

O índice dólar, por sua vez, avançava 0,3% durante a manhã. O dólar mais forte enfraquece a demanda pela matéria-prima. 

Às 9h11, o barril de Brent para dezembro negociado na International Exchange Futures (ICE), em Londres, tinha valorização de 0,06%, a US$ 51,83. Já o barril de WTI para entrega em novembro, negociado no New York Mercantile Exchange (Nymex), em Nova Iorque, avançava 0,02%, a US$ 49,84.

Às 12h55, o barril de Brent registrava alta de 0,62%, a US$ 52,48. O barril de WTI, por sua vez, tinha alta de 1%, a US$ 50,33.

Às 9h45, o petróleo do Mar do Norte registrava acréscimo de 0,87%, a US$ 52,31; enquanto o crude do Texas tinha valorização de 0,78%, a US$ 50,22.