Petróleo avança para o maior nível desde junho com dados dos EUA

Os barris de petróleo negociados em Londres e Nova York nesta quarta-feira (5) registram alta superior a 1%, para o maior nível desde junho, após dados da API que mostraram baixa nos estoques de crude dos EUA, contra a alta que havia sido projetada. O mercado está na expectativa agora pelos dados oficiais sobre as reservas, do Departamento de Energia norte-americano.

O American Petroleum Institute (API) apontou para uma queda de 7,6 milhões de barris nos inventários de petróleo bruto na semana passada. Analistas tinham projetado uma alta de 1,5 milhão de barris. 

O índice dólar também registra leve baixa. Um dólar mais fraco sustenta a demanda por petróleo. 

Às 9h09, o barril de Brent para dezembro negociado na International Exchange Futures (ICE), em Londres, tinha valorização de 1,89%, a US$ 51,83. Já o barril de WTI para entrega em novembro, negociado no New York Mercantile Exchange (Nymex), em Nova Iorque, avançava 1,85%, a US$ 49,59.

Às 10h30, o petróleo do Mar do Norte registrava acréscimo de 1,97%, a US$ 51,87; enquanto o petróleo bruto do Texas se valorizava em 2,05%, a US$ 49,69.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais