Petróleo oscila com pressão do dólar e dúvidas sobre acordo da Opep

Os barris de petróleo negociados em Londres e Nova York oscilam nesta terça-feira (4), pressionados pelo avanço do dólar e relatórios que apontaram uma alta na produção da Líbia e do Irã. Os dados levantaram dúvidas sobre a efetividade de um acordo para congelar os preços na próxima reunião da Opep, em 30 de novembro.

O inesperado acordo da Opep na semana passada, que seria consolidado na próxima reunião formal do grupo, ajudou a recuperar a commodity na última semana.

O índice dólar registrava alta em torno de 0,6% de manhã e de 0,4% no início da tarde. Uma moeda mais forte afeta a demanda por petróleo. 

Às 9h13, o barril de Brent para dezembro negociado na International Exchange Futures (ICE), em Londres, tinha queda de 0,49%, a US$ 50,64. Já o barril de WTI para entrega em novembro, negociado no New York Mercantile Exchange (Nymex), em Nova Iorque, recuava 0,74%, a US$ 48,45.

Às 12h56, o petróleo do Mar do Norte tinha alta de 0,39%, a US$ 51,09; enquanto o petróleo bruto do Texas registrava leve avanço de 0,14%, aos 48,88.