Petróleos fecham em queda nesta segunda sob temor de excesso de oferta

Os barris de petróleo negociados nos mercados de Londres e Nova York registraram forte recuo nesta segunda-feira (22) e fecharam em queda. A produção do Mar do Norte recuava 0,22%, a US$ 49,08. Enquanto isso, o produto do Texas estava avaliado em US$ 47,38, com baixa de 3,52%.

Os temores sobre um excesso de oferta da matéria-prima voltam a influenciar investidores, em meio ao fortalecimento do dólar. Um dólar mais forte enfraquece a demanda por petróleo. 

Investidores também estão céticos de que a reunião da Opep em setembro na Argélia possa definir algum acordo para congelar a produção do países do grupo.

Informações de que o Iraque pretende fortalecer as exportações e o aumento das exportações chinesas de produtos refinados aguçou as dúvidas. O número de plataformas ativas nos Estados Unidos também aumentou pela oitava semana seguida. 

Às 9h14, o barril de Brent tinha queda de 2,79%, a US$ 49,46, na International Exchange Futures (ICE), em Londres. No mesmo horário, o barril do West Texas Intermediate (WTI), negociado no New York Mercantile Exchange (Nymex), em Nova Iorque, registrava uma perda de 2,52%, a US$ 47,87.

Às 12h, a produção do Mar do Norte recuava 2,46%, a US$ 49,63. Enquanto isso, o produto do Texas estava avaliado em US$ 47,97, com baixa de 2,32%.

Às 14h08, o barril de Brent apresentava perdas de 2,93%, a US$ 49,39. No horário, o barril de WTI tinha cotação de US$ 47,70, com queda de 2,87%.

Às 15h59, a produção do Mar do Norte recuava 3,40%, a US$ 49,15. Enquanto isso, o produto do Texas estava avaliado em US$ 47,41, com baixa de 3,46%.

Na sexta, a produção de Brent, negociada na Intercontinental Exchange (ICE), teve baixa de 0,01%, a US$ 50,88. Já o barril de WTI, cotado na Bolsa Mercantil de Nova Iorque, teve alta de 0,60%, a US$ 48,22.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais