Bovespa passa a operar em alta nesta sexta-feira

Moeda americana se mantem valorizada frente ao real

O principal índice da bolsa brasileira amanheceu oscilando nesta sexta-feira (22). Mas, no início da tarde, passou a subir por conta da alta das ações da Localiza, com valorização de mais de 5% e das ações do Itaú Unibanco, que subia ao redor de 1% e ajudava a manter o índice no azul.

Às 14h11, o Ibovespa subia 0,69%, aos 57.030 pontos, renovando máximas desde maio de 2015. 

Às 10h16, o Ibovespa subia 0,37%, aos 56.852 pontos. 

Às 10h40, o índice caía 0,03%, com 56.622 pontos.

Às 13h35, a bolsa subia 0,59%, com 56.974 pontos.

Às 16h08, o índice subia 0,65%, com 57.010 pontos.

No cenário externo, o mercado tem expectativa na recuperação da economia brasileira, o que vem levando investidores estrangeiros, que respondem por cerca de metade do volume movimentado na Bovespa, investir mais de R$ 4,219 bilhões. Tal fato impulsiona a bolsa brasileira. Além disso, os mercados internacionais apresentam positividade. 

Tudo isso tem garantido fortes ganhos da Bovespa, que acumula alta de quase 10% em julho e de 30,66% no ano.

Na véspera, o Ibovespa subiu 0,11%, aos 56.647 pontos. Na semana, a bolsa acumula alta de 1,91% e no mês, de 9,93%. No ano, há valorizaçãoi de 30,66%.

Dólar opera instável

O dólar opera instável nos primeiros negócios desta sexta-feira (21), por conta da cautela dos investidores com dados econômicos britânicos de que haverá forte deterioração na economia britânico, após a ocorrência do Brexit. 

Às 10h15, a moeda norte-americana tinha leve alta de 0,01%, cotada a R$ 3,2820 na venda.

Às 13h35, o dólar subia 0,67%, a R$ 3,2939.

Às 16h08, o dólar perdia 0,13%, a R$ 3,2676.

A alta do dólar resultou do lançamento de US$ 1,5 bilhão em bônus nos mercados externos por parte do Brasil, que não só poderia resultar diretamente em entradas de recursos no país como também abrir espaço para outras emissões de empresas.

Os contratos futuros de minério de ferro negociados na China recuaram nesta sexta e marcaram uma perda semanal de 4,5%, pressionados pelo crescimento nos estoques portuários e pelo recuo nos preços do aço no maior mercado consumidor do mundo.

Por fim, o Banco Central anunciou que vai ofertar novamente nesta manhã até 10 mil swaps reversos, que equivalem à compra futura de dólares.

Na véspera, a moeda norte-americana fechou com avanço de 1,016%, cotada a R$ 3,2816 na venda. 

>> Mercado asiático recua diante de dúvidas acerca de cortes de juros

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais