Com exceção de bolsa japonesa, mercados asiáticos recuam 

As bolsas chinesas recuaram nesta terça-feira (19) com os investidores preocupados de que a recuperação no setor imobiliário esteja perdendo força, ampliando as incertezas sobre o cenário econômico. O subíndice imobiliário do SSEC caiu 0,7%. O enfraquecimento do iuan, que rompeu um importante nível de suporte na segunda-feira, preocupou os investidores.

Mesmo com a melhor do crescimento econômico da China, era esperado um melhor desempenho na área de construção, alimentada pelo boom imobiliário e por uma onda de projetos de infraestrutura do governo.

As demais bolsas também tiveram perdas por conta da baixa do petróleo. 

Às 7h40 o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão perdia 0,46%. Já o índice japonês Nikkei fechou em alta, com os mercados reabrindo após feriado na segunda-feira e respondendo ao iuan mais fraco.

Em Tóquio, o índice Nikkei avançou 1,37%, a 16.723 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng caiu 0,6%, a 21.673 pontos. Em Xangai, o SSEC perdeu 0,24%, a 3.036 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, retrocedeu 0,42%, a 3.248 pontos.

Em Seul, o índice Kospi teve desvalorização de 0,21%, a 2.016 pontos. Em Taiwan, o Taiex registrou alta de 0,3%, a 9.034 pontos. Em Cingapura, o índice Straits Times desvalorizou-se 0,31%, a 2.919 pontos. Em Sydney, o principal índice do país recuou 0,13%, a 5.451 pontos.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais