Bolsas chinesas recuam frente a iuan fraco

Moeda chinesa desvalorizou frente ao dólar e economia interna não está completamente recuperada

Nesta sexta-feira (8), as bolsas chinesas caíram pois ainda há cautela por conta das consequências da decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia. Além disso, a fraqueza no iuan, que caiu contra o dólar, ampliou as preocupações com a frágil recuperação econômica doméstica.

Na semana, o CSI300 acumulou alta de 1,2%, e o Índice de Xangai teve um ganho de 1,9%, na segunda semana seguida de alta.

O restante das bolsas asiáticas aprofundou as perdas e o iene se fortaleceu ante o dólar. Os investidores se desfizeram de ativos de maior risco e buscaram aqueles mais seguros depois que policiais foram mortos nos Estados Unidos, num ataque envolvendo franco-atiradores abrindo fogo contra a polícia, durante protestos em Dallas contra as mortes de dois negros esta semana.

Às 7h47, o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão caía 0,23%.

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 1,11%, a 15.106 pontos.

Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,69%, a 20.564 pontos.

Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,91%, a 2.989 pontos.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,55%, a 3.192 pontos.

Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,56%, a 1.963 pontos.

Em TAIWAN, o índice TAIEX não operou.

Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,53%, a 2.847 pontos.

Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,05%, a 5.230 pontos.