Bovespa fecha em alta nesta quinta-feira, de olho na divulgação da meta fiscal

A moeda americana valorizou em mais um dia de ação do Banco Central

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, registra alta nesta quinta-feira (7). A sessão foi marcada pela espera dos investidores para o anúncio da meta fiscal, que deve ocorrer ao longo do dia.

A alta foi guiada pelas ações da Petrobras, com o anúncio de que a estatal planeja fazer uma emissão de títulos, além de melhora na recomendação de seus ADRS (ações negociadas no exterior) pelo Morgan Stanley.

As ações preferenciais da Petrobras fecharam em alta de menos de 1% e as ordinárias subiram quase 2%, amparadas no avanço dos preços do petróleo. A companhia também anunciou que planeja nova emissão de títulos.

Vale tinha queda de mais de 3% nas ações preferenciais, em dia de queda do minério de ferro à na China.

Às 10h22, o indicador tinha valorização de 0,27%, aos 52.039 pontos.

Às 12h, a alta era de 1,50%, aos 52.679 pontos.

Às 13h14, o índice avançava 0,78%, aos 52.306 pontos.

Às 14h16, a bolsa subia 0,31%, com 52.061 pontos.

Às 15h24, o Ibovespa avançava 0,37%, aos 52.095 pontos.

Às 16h34, a bolsa subia 0,19%, com 52.001 pontos.

Na sessão, os papeis da Petrobras são negociados em alta. Às 10h16, as ações preferenciais subiam 2,11%, a R$ 9,70. Enquanto isso, as ordinárias avançavam 2,99%, a R$ 12,04.

Na véspera, o ibovespa encerrou com elevação de 0,11%, aos 51.901 pontos. 

Dólar fecha em alta

Nesta quinta-feira (7), o dólar fechou em alta de 1% em relação ao real, vendido a R$ 3,3619.

Os investidores adotaram cautela antes da divulgação da meta fiscal no Brasil para o ano que vem.

Às 10h50, o dólar avançava 0,08%, a R$ 3,3327.

Às 12h10, a moeda tinha alta de 0,41%, a R$ 3,3437.

Às 13h36, a valorização era de 0,28%, a R$ 3,3396.

Às 14h16, a moeda subia 046%, a R$ 3,3455.

Às 15h24, subia 0,59%, vendido a R$ 3,3498.

Às 16h34, o dólar valorizava 0,81% frente ao real, e era vendida a R$ 3,3573.

Na véspera, a moeda norte-americana subiu 1,09%, a R$ 3,337.

O dólar já havia avançado nas quatro sessões anteriores, acumulando valorização de 3,85%.

No mercado internacional, a alta do dólar nos últimos dias veio em meio à cautela com as consequências do Brexit.

No âmbito interno, a atuação do Banco Central brasileiro afetou a sessão. Nesta quinta-feira, o BC ofertou e vendeu integralmente pela quinta sessão seguida 10 mil swaps reversos, que equivalem à compra futura de dólares. A interpretação da maioria dos operadores é que o BC quer corrigir o recente ritmo exageradamente rápido de desvalorização do dólar, que marcou em junho a maior queda mensal em 13 anos. Além disso, o movimento da sessão aguarda a divulgação da meta fiscal do ano que vem.