'Bloomberg': Abilio Diniz vê grandes negócios com Brasil ‘em liquidação’

Em entrevista, o empresário bilionário diz que retomada do Brasil não está longe

Matéria publicada nesta terça-feira (5) pela agência Bloomberg, o bilionário de 79 anos, um dos empresários mais conhecidos do país, fala que acha que o Brasil está “em liquidação” e que os investidores vão se animar a fechar negócios quando a economia der sinais de melhora. As principais oportunidades estão em agronegócios, serviços e tecnologia da informação, disse ele em entrevista em Atibaia, no estado de São Paulo. 

A Bloomberg diz que Abilio está aproveitando para entrar nos setores nos quais enxerga preços baixos. O escritório de investimentos da família de Diniz, Península Participações, entrou no grupo de controle da empresa de venda de vinhos pela internet Wine.com.br no mês passado. No início do ano, ele voltou às origens da família ao adquirir a rede de padarias Benjamin Abrahão com o amigo bilionário Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil, com uma fortuna estimada em US$ 31 bilhões. As condições de ambas as transações não foram reveladas.

Em entrevista, o empresário falou do otimismo que ecoou em um discurso que ele fez em Nova York, em novembro passado, quando disse que o Brasil estava “muito barato para os investidores estrangeiros”. Desde então, o Ibovespa subiu 39 por cento em dólares, segundo melhor desempenho do mundo de um índice acionário de referência. O real se valorizou 21 por cento desde o começo do ano.

“Está todo mundo olhando para botar seu dinheirinho e agora não é dinheiro da carteira, agora é talão de cheque, tíquete grande”, disse Diniz. “Se nós entrarmos para um processo de inclinação positiva da economia, você vai ver a quantidade de dinheiro que vai vir”.