'Financial Times': Argentina se prepara para voltar ao mercado após 15 anos

Visita de Obama e sua imagem dançando tango podem ter ajudado a popularidade dos ME

Matéria publicada nesta quarta-feira (30) no Financial Times, comenta que a  imagem do presidente Obama dançando tango na Argentina, durante uma série de viagens que realizou a América Latina se alastrou pelas redes sociais de forma viral,  justamente no momento certo para os mercados emergentes.

Isto porque, segundo a reportagem, nas próximas semanas, a Argentina está planejando a maior e mais esperada venda de dívida dos mercados emergentes, e as imagens do presidente dos EUA em Buenos Aires vai ajudar a refletir a história deste país e redefinir sua relação com os mercados de capitais internacionais, depois de 15 anos.

Quem iria comprar títulos emitidos por um devedor em série, com déficit orçamental considerável e muitas preocupações com a inflação? Todos, aparentemente. Depois de um instável início de ano, os mercados estão mais cautelosos, com a maioria dos investidores globais perdendo o interesse nas economias em desenvolvimento por conta do fortalecimento do dólar americano, a queda dos preços do petróleo e da desaceleração da China.

O Financial Times fala que, desde o início de março, o índice MSCI Emerging Market ganhou 9,8 %, em comparação com 5,2 % do índice MSCI World, enquanto que o prêmio exigido pelos investidores para deter obrigações de mercados emergentes sobre a dívida supostamente mais segura diminuiu.

No total, o Instituto com sede em Washington Internacional de Finanças calcula que os investidores estrangeiros têm investido cerca de US $ 37 bilhões em ações e títulos mundiais em desenvolvimento este mês, a maior soma em quase dois anos.