Como se preparar para as novas regras tributárias no Brasil

Superintendente do Conselho Fiscal Empresarial Brasileiro (Confeb) alerta sobre as mudanças do ICMS, fiscalização eletrônica e os principais desafios do IPI em 2016. 

Esses e outros assuntos serão debatidos na terceira edição do Congresso Nacional de Tributos, promovido pela instituição em 14 de Abril O ano de 2016 começou com o pé esquerdo para quem vende produtos para outros estados brasileiros e de forma não presencial. 

O motivo está na alteração do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS), que desde janeiro se tornou um pesadelo para o segmento varejista - cada vez mais afetado com o aumento da carga tributária.

Além do ICMS, outras atualizações podem ocorrer este ano, comprometendo o comércio brasileiro. Segundo Alex Leite, Superintendente de Planejamento Educacional do Conselho Fiscal Empresarial Brasileiro (Confeb), tributaristas e gestores de negócios precisam se preparar para o cenário de crise, que deve trazer mudanças drásticas em diversas áreas, além de uma maior intensificação na fiscalização eletrônica para vendas no varejo de produtos de informática.

"Com as novas regras, é necessário que os advogados, juízes e empresários do segmento varejista entendam a fundo esse novo momento da economia. Um planejamento tributário eficaz é essencial para conter os impactos financeiros na atual conjuntura brasileira", revela o Superintendente.

Para ajudar estes e outros profissionais interessados em se preparar para os desafios impostos pelas regras tributárias no Brasil, o Confeb - uma das escolas de negócios da Febracorp University - com apoio da Demarest Advogados e da Souza Cescom, realiza a 3ª edição do Congresso Nacional de Tributos. O evento, que acontece no dia 14 de abril, em São Paulo, irá debater as melhores formas e práticas para as empresas lidarem com as mudanças fiscais da economia brasileira.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais