'NYT': Reservas cambiais da China estão diminuindo rapidamente

Matéria publicada no domingo (21) no The New York Times, comenta a agitação nos mercados do mundo todo, em função da desaceleração da China, já que esta participava ativamente da economia dos grandes países. Há um ano e meio atrás, a China apresentava cerca de US$ 4 trilhões em reservas cambiais, sendo considerado para seus líderes um troféu simbólico de "sangue e suor" dos trabalhadores e também um sinal de força nacional.

Agora, como o crescimento econômico da China desacelerando, o seu símbolo de força nacional também está diminuindo.

Segundo a reportagem, as reservas cambiais da China estão diminuindo progressivamente à medida que o dinheiro está saindo do país, e Pequim se movimentando para conter a desvalorização da sua moeda. As reservas do país encolheram cerca de um quinto desde o Verão de 2014, sendo que mais de um terço do encolhimento ocorreu nos últimos três meses.

Até o final de janeiro, as reservas estavam em US$ 3.2 trilhões. Com uma grande queda nas reservas, os líderes chineses têm menos condições de manobra, caso a economia sofra um choque repentino. A situação das reservas também enfraquece o controle da China sobre o valor de sua moeda. A queda das reservas também poderia prejudicar os esforços da China para aumentar a sua visibilidade global, caso falte dinheiro para investir em grandes projetos nos países em desenvolvimento.