'Les Echos': Empresa de aviação Bombardier corta 7 mil vagas

Entre 2016 e 2917 serão 64 mil demissões no mundo todo

Matéria publicada nesta quinta-feira (18) no Les Echos, afirma que a fabricante canadense de aviões e trens Bombardier, em processo de reestruturação, vai demitir cerca de 7.000 postos de trabalho, totalizando 64 mil no mundo, entre 2016 e 2017. Segundo a construtora, as demissões ocorrerão principalmente na área de produção. 

"A redução será em parte compensada por contratações em certas áreas em expansão, fundamentalmente para manter a velocidade dos programas e projetos estratégicos em escala mundial", afirmou a empresa em comunicado. 

O anúncio foi feito em um momento em que a Bombardier e a Air Canada revelaram uma carta de intenção de compra de 45 aeronaves CSeries 300, com opção para mais 30 aeronaves do mesmo tipo, cuja entrega terá início em 2019. 

Se a Air Canada concretizar a compra, o valor total do negócio será de cerca de US$ 3,8 bilhões, e se em caso do adicional de 30 dispositivos, subirá para US$ 6,4 bilhões.