'WSJ': Colapso na Venezuela abrange de supermercados a hospitais

Matéria publicada nesta terça-feira (16) no The Wall Street Journal, conta que a inflação no país deve atingir 700% neste ano, a mais alta do mundo, segundo o Fundo Monetário Internacional. A economia encolheu 10% no ano passado e deve se contrair outros 8% neste ano, o pior desempenho mundial, também segundo o FMI.

Segundo o jornal americano, economistas insistem que o governo de Maduro precisa reverter o curso de uma década de políticas econômicas que transformaram drasticamente a economia. O Estado assumiu o comando de centenas de empresas, instituiu controles de preços e gastou somas enormes de dinheiro público, o que fez o déficit do orçamento saltar para cerca de 20% do PIB.

Apesar do agravamento da crise, há poucos sinais de mudança num governo que atribui os problemas a uma “guerra econômica” travada por supostos inimigos do país, como empresas privadas e o governo americano. Solicitações de comentários feitas a vários ministérios e agências do governo não foram respondidas.

Na quinta-feira (11), legisladores que apoiam o governo disseram que a escassez de alimentos é causada por empresas privadas que estocam alimentos para tentar desestabilizar o governo. Mais tarde, no mesmo dia, o Supremo Tribunal do país deu poderes especiais ao presidente para que ele tenha controle direto sobre o orçamento e mais liberdade para intervir nas empresas privadas. Parlamentares de oposição disseram que as duas medidas têm o objetivo de impedir que eles tentem limitar a intervenção do governo na economia.