Comércio do Rio deve contratar 17 mil temporários para alta temporada

Pesquisa aponta queda no faturamento e volume de encomendas e pedidos

Para atender à demanda de Natal, festas de fim de ano e da alta temporada 2015/2016, 13% dos empresários do comércio do estado do Rio de Janeiro pretendem contratar mão de obra temporária, segundo pesquisa da Fecomércio RJ. A estimativa é que sejam admitidos 17 mil temporários no Comércio de Bens, Serviços e Turismo neste ano, com remuneração média de R$ 1.502.

A contratação de temporários recuou 13 p.p. em relação ao ano passado, quando 26% dos empresários haviam informado que adotariam essa estratégia. Já o percentual que informou que não pretende contratar ficou em 52%, contra 72% em 2014. 

Segundo a pesquisa, o recuo está na incerteza que marca a economia: 35% dos empresários entrevistados informaram não saber se vão contratar temporários neste ano, contra apenas 2% no ano passado.

Entre os estabelecimentos que pretendem contratar temporários, o número médio será de quatro funcionários por estabelecimento, mesmo nível de 2014. Desses estabelecimentos, 69% pretendem efetivar pelo menos um dos trabalhadores temporários, seja por aumento do quadro ou por substituição.

Em relação ao ano passado, as contratações em 2015 começaram mais tarde. Em outubro deste ano, apenas 2% dos empresários com intenção de realizar contratações temporárias já tomavam medidas nesse sentido, contra 20% no mesmo período de 2014. O ápice das contratações neste ano se dará em novembro (60%) e em dezembro (40%). Em janeiro, ainda há um pequeno movimento de contratação de temporários (4%), para atender à alta temporada.

A maior parte dos empresários que farão contratações temporárias deverá manter esses funcionários até dezembro (42%). No entanto, 36% deverá seguir com os profissionais até janeiro de 2016 e 18% até fevereiro de 2016, por conta do verão.

Queda no faturamento

Em função do comportamento atual do consumidor, impactado por inflação, juros e desemprego em alta, os empresários do comércio do estado do Rio de Janeiro estão pouco confiantes para as vendas de Natal. Segundo pesquisa realizada pela Fecomércio RJ no mês de outubro, a expectativa é de que haja queda de 15% no faturamento deste ano, em comparação ao ano anterior, e estima-se que o volume de encomendas e pedidos no período deva recuar 11% em relação a 2014.

Neste ano, somente 36% dos estabelecimentos já fizeram ou ainda farão pedidos para o Natal. Um resultado inferior aos 50% apontados em 2014.