Xangai fecha em baixa de 0,93%; Tóquio cai 1,89%

Europa opera em baixa

As bolsas da China fecharam em baixa nesta quarta-feira (14/10). O Xangai Composto caiu 0,93% aos 3.262,44 pontos enquanto o índice SZSE Component permaneceu inalterado.

Em Tóquio, o Nikkei 225 recuou 1,89% aos 17.891,00 pontos; em Hong Kong, o Hang Seng teve queda de 0,71% aos 22.439,91 pontos; em Seul, o Kospi fechou em baixa de 0,47% aos 2.009,55 pontos; em Cingapura, o Straits Times caiu 0,27% aos 2.976,83 pontos; e em Taiwan, o Taiwan Weigthed teve queda de 0,53% aos 8.522,51 pontos.

No encerramento em Sydney, o índice S&P/ASX 200 caiu 0,11%.

Novos dados negativos da China influenciaram a queda do mercado. A inflação ao consumidor anual do país foi de 1,6% em setembro ante 2% em agosto. A inflação ao produtor da segunda maior economia do mundo teve queda anual de 5,9% em setembro, marcando o 43º mês de deflação.

Na terça-feira, as bolsas asiáticas fecharam em baixa, após dados mistos da balança comercial da China que reforçaram as preocupações com a desaceleração da segunda maior economia do mundo.

As importações do país caíram 20,4% em setembro, na comparação com o mesmo período de 2014, nas contas feitas em dólar. As exportações chinesas também recuaram (3,7%), após queda mais acentuada em agosto (5,5%).

Em entrevista, o porta-voz da Administração Geral de Alfândegas da China, Huang Songping, afirmou que as exportações chinesas devem retomar o rumo do crescimento ainda durante o quarto trimestre de 2015.

O euro sobe ante o dólar. Às 6h, o euro registrava elevação de 0,30%, cotado a US$ 1,1413.

Europa opera em queda

As principais bolsas da Europa operam em baixa nesta quarta-feira (14/10). Às 5h38, em Paris, o CAC 40 recuava 0,73% aos 4.609,59 pontos; em Londres, o FTSE100 caía 0,65% aos 4.609,59 pontos; e em Frankfurt, o DAX 30 tinha queda de 0,80% aos 9.952,67 pontos.

Na terça-feira, os mercados acionários da Europa fecharam em queda, com a divulgação de dados preocupantes da China.

Por Denise de Almeida