Bolsas asiáticas fecham em alta nesta segunda-feira

O índice chinês SZSE liderou as valorizações, fechando em alta de 4%.

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta segunda-feira (12), elevando os ganhos acumulados em outubro enquanto investidores apostavam no setor industrial na esteira de uma possível recuperação no preço das commodities e do enfraquecimento do dólar frente ao provável adiamento do aumento dos juros nos EUA.

Na China, o governo vem recorrendo a pequenas e contínuas medidas de estímulo nas últimas semanas para dar apoio a diversos setores, acalmando o mercado e conduzindo as companhias do país a ganhos no mercado de ações.

O índice Xangai Composto subiu 3,3%, aos 3.288 pontos, maior nível em sete semanas, após o banco central do país tomar novas medidas para injetar liquidez na economia.

As ações chinesas ainda impulsionaram o composto Hang Seng a ganhos de 1,2% em Hong Kong, aos 22.731 pontos. O SZSE Component avançou 4%, encerrando aos 10.961 pontos.

"Qualquer sinal de estímulo está sendo tomado pelo mercado como um sinal de estabilização. Também há busca de barganhas, especialmente em setores abatidos, relacionados a commodities", afirmou à Reuters o chefe de mercado acionário do Aberdeen Asset Management, Nicholas Yeo. 

Em Seul, o Kospi ficou estável, crescendo 0,1% aos 2.022 pontos. Já o índice Taiwan Weighted registrou maior valorização, com alta de 1,5% aos 8.574 pontos, assim como o JKSE de Jacarta, que subiu 0,9% para os 4.631 pontos.

No encerramento em Sydney, o índice S&P/ASX 200 caiu 0,9%, fechando com 5.233 pontos, após ter alcançado no pregão anterior o nível máximo em um mês. O mercado não operou hoje no Japão devido a feriado no país.

Na sexta-feira (9), as bolsas asiáticas fecharam em alta, impulsionadas pela avaliação de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) deve manter seus juros básicos inalterados por mais tempo.