Bovespa abre em baixa, depois da redução da meta de superávit fiscal

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de S. Paulo, abriu em baixa de 0,76%, aos 50.530 pontos,nesta quinta-feira (23/7), depois de o governo anunciar a redução da meta de superávit fiscal. 

>> Levy anuncia redução da meta do superávit primário para R$ 8,7 bilhões

Às 11h21, o Ibovespa recuava 0,18% aos 50.821,62 pontos. Às 13h42, a queda era de 1,46%.

As ações da Klabin e da Fibria estavam entre as altas Esses papeis sobem nesta quinta-feira, após a divulgação dos balanços das empresas. Vale e Petrobras também sobem.

No mercado de câmbio, o dólar comercial subiu 1,61% e fechou cotado a R$ 3,281 para a venda.

Wall Street abre sem direção definida

Na abertura do pregão da Bolsa de Nova York desta quinta-feira (23/7) o Dow Jones cedia 0,21% e o Nasdaq ganhava 0,07%.

Wall Street fechou em queda na quarta-feira, influenciada principalmente pelos resultados abaixo do esperado de empresas como a Apple e a Microsoft: o Dow Jones caiu 0,38%, e o Nasdaq recuou 0,70%.

>>Bolsas de Xangai e de Tóquio fecham em alta

Já o dólar abriu em alta e sobe a mais de 1%, indo a R$ 3,28 nesta quinta-feira (23), após o governo reduzir drasticamente as metas fiscais deste e dos próximos dois anos, com a possibilidade de o governo realizar um déficit. Além da questão fiscal, a confirmação do aumento do desemprego mas com aumento do rendimento médio real dos trabalhadores influenciou o mercado.

>> Levy anuncia redução da meta do superávit primário para R$ 8,7 bilhões

>>Bovespa abre em baixa, depois da redução da meta de superávit fiscal

 Às 10h, a moeda norte-americana avançava 1,74%, a R$ 3,2819 na venda, após marcar na quarta-feira (22) a maior alta em quase dois meses. Esta é a maior alta desde 19 de março, quando o dólar fechou em R$ 3,2965.

Mais tarde, o Banco Central dará continuidade à rolagem dos swaps cambiais que vencem em agosto, com oferta de até 6 mil contratos, equivalentes a venda futura de dólares.