Petrobras cai 6% e puxa Bovespa refletindo Cunha e BC; dólar tem alta

Especialista do mercado financeiro comenta sobre influência de Cunha na bolsa

As ações da Petrobras têm forte queda no pregão desta segunda-feira (20) puxando a Bovespa, que encerrou em desvalorização de 1,42% aos 51.600 pontos. As declarações do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ainda refletem na bolsa e no dólar, que subiu em relação ao real mas não manteve o mesmo movimento comparado a outras moedas. A projeção de aumento da retração da economia brasileira neste ano, divulgada pelo Banco Central (BC), também puxa queda do mercado brasileiro. 

O dólar encerrou em alta de 0,21%, cotado a R$ 3,2006 na venda e a R$ 3,1999 na compra. A moeda atinge seu maior patamar dos últimos seis pregões. Fernando Góes, analista de investimentos da Clear Corretora, destaca que "o dólar esteve 'fraco' em relação a outras moedas, mas durante o dia gerou uma alta comparado ao real, por conta da instabilidade política". 

As ações da Petrobras estiveram entre as maiores quedas de hoje, ainda influenciadas pelas declarações de Cunha, que anunciou na última sexta-feira (17), seu rompimento com o governo. Hoje, um pedido de acareação entre Cunha e o ex-consultor da Toyo Setal Júlio Camargo foi protocolado na secretaria da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras.

>> Protocolado pedido de acareação entre Cunha e Camargo

A petroleira registrou perdas de 6,02% nos papéis ordinários (PETR3) e de 5,35% nos preferenciais (PETR4). No exterior, os ADRs (American Depositary Receipts) da empresa também tiveram fortes desvalorizações, de mais de 5% tanto nas ações ON quanto PN. Para Fernando Góes, a instabilidade política atinge diretamente a Petrobras, pelo fato de a companhia ser uma estatal. "A empresa fica na linha de frente", disse. 

Outro destaque ficou para os papéis da Gerdau Metalúrgica (GOAU4), que teve desvalorização de 8,41%, encerrando cotada a R$ 4,03, na ponta das perdas. Na semana passada, a empresa anunciou uma reestruturação, que envolve a compra de participação societária de quatro de suas subsidiárias. A operação foi mal recebida pelo mercado, que tem gerado forte movimento de venda dos papéis da empresa. 

As ações da Vale também caem em dia de desvalorização dos papéis do setor siderúrgico. O minério de ferro na China encerrou em alta, mas não impediu que os papéis ordinários (VALE3) da mineradora encerrassem em baixa de 0,8% e os preferenciais (VALE5) tivessem perdas de 1,23%.  

>> Mercado financeiro prevê retração na economia de 1,7% este ano, diz BC

No cenário interno, projeção de retração de 1,7% da economia brasileira divulgada pelo Banco Central também influenciou a queda da Bovespa. Na semana passada, a projeção para a queda do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, estava em 1,5%.

*Do programa de estágio do JB