Neogás defende incentivos a produtores independentes para estimular setor de gás

No atual momento de crise hídrica e de busca por fontes de energia menos nocivas ao meio ambiente, o gás natural é cada vez mais elevado a um patamar de grande importância na matriz energética do Brasil. A NEOgás, empresa fundada em 2000, é especializada no transporte e na distribuição do combustível, e acredita que o mercado brasileiro de gás deve continuar se expandindo ao longo dos próximos anos. 

A chegada de novos empreendedores e uma consequente maior competitividade nos preços é uma tendência aguardada pelos investidores brasileiros, explica o gerente geral da companhia, Ricardo Neumayer, que afirma que essa movimentação deve ser estimulada também por meio de incentivos a produtores independentes. 

A companhia, atuante no Brasil e em países da América Latina, como Peru, México e Colômbia, acredita que é possível estimular o setor de gás mesmo com as dificuldades para o transporte do combustível no país. “Para a NEOgás, é aí que entra o uso do gás natural comprimido, que vem para interiorizar o consumo de gás, estimulando esse mercado sem a necessidade de gasodutos”, afirma Neumayer.

Quais as atuais perspectivas para o investimento de empresas privadas no setor de gás brasileiro?

"Isso depende muito do segmento, não tenho exatamente essa informação. Nós apostamos muito na vinda de novos produtores independentes de gás ao Brasil, principalmente no setor onshore. Além disso, há expectativa quanto ao uso do gás não convencional e do biometano no país, que pode ser também uma nova fonte para o combustível. O que esperamos é um preço mais competitivo por parte desses novos produtores para que se incentive o mercado brasileiro", diz Neumayer.


>> LEIA A ENTREVISTA COMPLETA NO SITE PETRONOTÍCIAS