VOL planejaexpandir atividades para outras regiões do país

Empresa tem atendido cadeia de óleo e gás do Brasil e do exterior

Desde o ano 2000, a Vitória Offshore Logistics (VOL) vem atuando em processos logísticos para as empresas da cadeia de óleo e gás nacional e estrangeira. Apesar da sua atuação não se restringir somente a este segmento, passando também por armazenamento e distribuição de granéis sólidos, containers e veículos, o presidente da empresa, Fernando Sterea, afirmou que o mercado de óleo e gás é o foco principal da VOL. No entanto, o momento ruim pelo qual o setor está passando faz com que a empresa busque novas alternativas. Entre as opções estudadas está a expansão para outras localidades no Espírito Santo e até mesmo fora do estado. De acordo com Sterea, este era um desejo antigo dentro da VOL, mas o comprometimento da empresa com o contrato com a Shell fez com que esse plano ficasse na gaveta por muitos anos.

Como a crise do setor de óleo e gás tem afetado a VOL?

A crise pela qual o setor passa afeta todos os segmentos, inclusive nós da VOL. Nós somos uma base operacional, das mais antigas em atuação, e podemos perceber uma insegurança rondando o mercado. Também vemos uma fuga grande por parte das operadoras. Não há uma voz uníssona por parte das empresas, bem como também não há segurança jurídica para futuros contratos.

Quais serviços são prestados para a cadeia de óleo e gás?

Nossa atuação é como base operacional, oferecendo suporte para todo tipo de serviço offshore, além de estiva e desistiva, alfândega e etc. Nossos negócios abrangem também a locação de equipamentos diversos para todas as operações portuárias com granéis sólidos e líquidos destinados a exploração de petróleo, gás e derivados. O apoio na exploração de petróleo, no entanto, é o nosso maior foco.

Quais os principais clientes da empresa?

Nós contamos com as maiores operadoras de óleo e gás, entre elas Petrobrás, Chevron e Shell. A Shell já está conosco há 15 anos, sendo o nosso cliente mais antigo.

Algum plano de expansão?

Em função de algumas movimentações de mercado, do momento que a indústria vive, nós estamos sim cogitando expandir nossa atuação. Apesar de o mercado estar afunilado, nós estamos com um projeto de expansão para Vitória e para outras regiões, até mesmo fora do Espírito Santo. Esse planejamento já era algo antigo dentro da empresa, mas nós havíamos deixado de lado em função do nosso comprometimento com a Shell. Como estamos passando por um momento mais tranqüilo, estamos com tempo para nos preparar para esse “segundo-tempo” da nova vida do setor.

A 13ª Rodada de Licitação de Blocos Exploratórios de Petróleo é uma esperança da VOL por dias melhores?

Nós da VOL estamos bastante ansiosos com esse leilão. Esperamos que o máximo de empresas acredite no projeto do Brasil, como ocorrido há 17 anos atrás.

Qual foi o faturamento alcançado pela empresa no último ano? Qual a expectativa para 2015?

Infelizmente eu não posso te passar os valores alcançados em 2014, mas foram satisfatórios. Se conseguirmos chegar ao mesmo montante neste ano, podemos considerar como um grande feito alcançado, por conta da diminuição de atividades que vem sendo imposta pelo mercado.

Fonte: PetroNotícias / Bruno Viggiano