Abrip cobra ação do governo para fomentar produção independente de petróleo

A situação do mercado de produção independente de petróleo no Brasil, fruto de reclamações de muitos representantes deste segmento, está sendo vista de perto pela Associação Brasileira de Produtores Independentes de Petróleo e Gás (ABPIP), que encara a questão com extrema preocupação, informa o site Petronotícias.

O secretário executivo da instituição, Anabal dos Santos Júnior, conta que o mercado está parado e diz que o governo não tem feito nada para estimular o crescimento dos pequenos produtores, apesar de haver obrigações legais envolvidas. Na visão da associação, deveria ser criada uma faixa mínima de produção para que os campos fossem mantidos sob o controle de grandes operadoras, sendo revendidos às independentes caso tivessem quedas relevantes na produção.

Anabal cita um estudo feito pela ABPIP, estabelecendo como linha de corte a produção de mil barris por dia em cada campo, e diz que o total de áreas encaixadas neste quesito representa apenas 1% de todo o petróleo produzido diariamente no Brasil. Na avaliação dele, a venda desses campos para os pequenos produtores poderia impulsionar novos investimentos e gerar desenvolvimento em vários municípios onde a renda e a arrecadação de impostos têm caído nos últimos tempos. 

Um fator determinante para esse declínio, segundo Anabal, seria a pouca atenção dada pela Petrobras às áreas, em função de outros ativos mais relevantes para a estatal. A produção da Petrobrás nessas áreas é declinante, mas a das produtoras independentes é ascendente. Isso ocorre porque ela não investe, priorizando outras áreas que são de maior interesse, afirma, ressaltando: Não estamos pedindo que ela doe, mas que coloque isso em licitação”.


>> LEIA ENTREVISTA COMPLETA