Comércio do Rio prevê contratar 33 mil para atender demanda de fim de ano

Para atender à demanda das festas de fim de ano e da alta temporada 2014/2015, 26,3% os empresários do estado do Rio de Janeiro pretendem contratar mão de obra temporária, de acordo com pesquisa Fecomércio RJ/GPP. A estimativa é de que sejam contratados 33 mil funcionários temporários no comércio de bens, serviços e turismo do estado. A previsão é de que a remuneração média alcance R$ 1.153,48.

Para os estabelecimentos que contarão com temporários para as festas de fim de ano ou alta temporada, o número médio por estabelecimento deverá chegar a quatro funcionários. A quantidade de temporários deverá ser igual ao do ano passado em 64,8% dos estabelecimentos. Em relação à expectativa de contratação, 76,8% dos empresários têm pretensão de efetivar ao menos um desses trabalhadores, seja por aumento de quadro ou por substituição.

“A oferta de postos de trabalho temporários passou por uma adaptação nos últimos anos em função do patamar historicamente elevado do emprego formal. Mesmo assim, muitos empresários do comércio continuam a apostar nessas vagas, pela necessidade do período, mas também porque dão oportunidade de revelar profissionais que venham a somar ao quadro de funcionários, por adesão ou substituição”, afirma o economista da Fecomércio RJ, Christian Travassos.

Estima-se que a maior parte dos empresários deverá dispensar seus temporários entre dezembro de 2014 (34,3%) e janeiro de 2015 (39,8%). O processo de contratação, que iniciou em agosto de 2014, disparou em outubro e terá ápice em novembro.  O processo de contratação e de desligamento desses funcionários movimenta o comércio do estado do Rio durante 10 meses do ano. Em janeiro ainda se observa movimento de contratação temporária, principalmente, para atender demanda de alta temporada e de aumento na procura por material escolar.

A pesquisa foi realizada pela Fecomércio RJ/Instituto GPP entre os dias 09 a 16 de setembro, possui abrangência estadual e contou com a opinião de 410 empresários em 21 municípios.