Eike Batista e impotência sexual

Brasileiro faz parceria com empresa sul-coreana especialista em medicação para disfunção

O jornal britânico Financial Times divulgou nesta quinta-feira (13/11) que Eike Batista está voltando à cena de forma inusitada. “O magnata brasileiro do petróleo, que deve ir a julgamento na próxima semana por acusações por crimes contra o mercado de capitais, está ensaiando uma volta ao investir numa companhia farmacêutica sul-coreana especializada em medicação para impotência”, diz o artigo da correspondente Samantha Pearson.

“O grupo EBX de Batista assinou este ano uma parceria com a empresa C. L. Pharm, que tem sede em Seul, num ‘acordo de desenvolvimento’ no valor de US$ 12 milhões", segundo o site do grupo sul-coreano. O advogado de Eike Batista e a EBX não fizeram comentários sobre a transação.

"Investidores em todo o mundo ainda estão abalados com a derrocada do império de petróleo e mineração de Batista, ocorrida no ano passado, e a falência de sua premiada empresa de petróleo OGX em outubro, que desengatilhou a maior inadimplência corporativa da América Latina de todos os tempos”, lembra Pearson

A jornalista prossegue: “Eike Batista, que foi listado pela Forbes como o sétimo homem mais rico do mundo há apenas dois anos, irá a julgamento na terça-feira, no Rio de Janeiro. Promotores acusam o empresário de 58 anos de usar informações privilegiadas para vender ações na OGX e sua construtora naval OSX no ano passado".

"Se for considerado culpado, Eike Batista poderá ser a primeira pessoa de um país latino-americano a ser presa por crimes contra o mercado de capitais. Batista negou qualquer malfeito”, prossegue.

“Batista começou a negociar com a C. L. Pharm quando viajou à Coréia do Sul em abril deste ano e pagou US$ 1 milhão apenas pelos direitos de construir uma fábrica no Brasil, de acordo com o livro ‘Tudo ou Nada’, sobre o magnata, que deve ser lançado na sexta-feira pela jornalista brasileira Malu Gaspar”, conta a matéria do Financial Times.