BCE corta estimativas de crescimento para a zona do euro

Entidade não descarta recorrer a medidas "não convencionais"

O Banco Central Europeu (BCE) cortou as estimativas de crescimento na União Europeia para os próximos anos, informou a entidade em boletim nesta quinta-feira (13).

    Segundo o BCE, o bloco crescerá 0,8% em 2014 (contra 1% previstos anteriormente), 1,2% em 2015 (antes era 1,5%) e 1,5% em 2016 (antes era 1,7%).

    As análises do BCE "estão substancialmente em linha" com o quadro de enfraquecimento da zona do euro. Já na questão da inflação, as projeções em 2014 apontam que o número ficará em 0,5% (estava em 0,7% no último trimestre), em 1% em 2015 (era 1,2%) e em 1,8% em 2016 (era 1,9%). A partir de 2017, as estimativas começam a aumentar levemente.

    Pela atual situação, o conselho diretor "é unânime no seu empenho em recorrer a novos instrumentos não convencionais no quadro de seu mandato, caso seja necessário". (ANSA)