CEO da Fiat rasga elogios a Matteo Renzi

O CEO da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), Sergio Marchionne, disse em entrevista à ANSA que o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, está "mudando o sistema" no país com o "frescor de novas ideias". A declaração foi dada dois dias antes da visita do premier à unidade do grupo em Auburn Hills, nos Estados Unidos, marcada para sexta-feira (26).    

"Eu gosto desse rapaz, ele tem uma grande coragem. Deixem ele trabalhar em paz. Estou convencido que ele vai conseguir, devemos ajudá-lo, ele tem desafios enormes", afirmou o executivo. Marchionne ainda acrescentou que a Fiat está procurando cumprir a sua parte para melhorar o país e prometeu "fazer ainda mais" se o primeiro-ministro manter a postura reformista.    

O CEO também garantiu estar contente com a visita de Renzi a Auburn Hills e brincou que vai tentar vender um carro ao chefe do governo italiano. Os elogios aconteceram logo após o premier fazer um discurso na sede do Conselho de Relações Exteriores (CRF) em Nova York defendendo uma reforma nas leis trabalhistas.    

Na ocasião, ele também criticou a ala do seu Partido Democrático (PD) que é contra mudanças no Estatuto dos Trabalhadores da nação. "O primeiro objetivo é mudar o mercado de trabalho porque ele está focado no passado. As pessoas da esquerda, líderes do meu lado político, pensam que o Estatuto dos Trabalhadores deve ser mantido a qualquer custo. Precisamos mudar a abordagem", declarou.