Crise política coloca em risco rating da Itália, diz Fitch

A agência de classificação de riscos Fitch anunciou nesta segunda-feira (30) que a possibilidade de queda do governo da Itália compromete o rating do país. No último fim de semana, cinco ministros do Povo da Liberdade (PDL), partido de centro-direita do ex-premier Silvio Berlusconi, deixaram o governo de Enrico Letta. A decisão foi tomada após Berlusconi ameaçar retirar o apoio ao governo caso tenha seu mandato cassado no Senado devido às suas condenações judiciais.

    O ex-premier foi condenado em última instância a quatro anos de prisão por fraude fiscal, no processo conhecido como "Mediaset".

    A pena foi reduzida para um ano e pode ser cumprida com reclusão domiciliar ou trabalhos comunitários.

    Devido à condenação, uma comissão especial de senadores avalia a possibilidade de Berlusconi perdeu seu mandato na Casa. Além da saída em massa dos ministros do PDL, Berlusconi e aliados não descartam a possibilidade de uma debandada de parlamentares, desestabilizando, assim, a maioria governista e a gestão de Letta. Os efeitos da crise política também influenciaram a Bolsa de Valores de Milão, que chegou a cair 2,4% nesta segunda-feira, puxada pelas ações dos bancos italianos e das empresas Mediolanum e Mediaset, ligadas a Berlusconi. (ANSA)