Comissão de Orçamento adia votação do parecer preliminar da LDO

A Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional (CMO) adiou, hoje (3), mais uma vez a votação do parecer preliminar do relator, deputado Danilo Fortes (PMDB-CE), ao projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). O motivo do adiamento foi a falta de acordo entre os partidos. Amanhã (4), às 11h, haverá nova tentativa de votação.

Depois de aprovado o parecer preliminar da LDO,  será aberto o prazo para deputados e senadores apresentarem emendas à proposta para elaboração do parecer final, que tem de ser votado na comissão e no plenário do Congresso até o dia 17 deste mês, sob pena de não haver recesso parlamentar a partir do dia 18.

Danilo Fortes acredita em uma solução para o impasse nos próximos dias. Segundo ele, o acordo para a aprovação está próximo e só depende da negociação em torno de um calendário para a análise dos vetos presidenciais pelos parlamentares. Tanto partidos da base governista quanto da oposição querem uma solução para a questão dos vetos para então votar a LDO.

“Os líderes da Câmara decidiram que todas as reuniões de comissões mistas, como a de Orçamento e as de medidas provisórias, teriam obstrução enquanto isso não fosse decidido”, disse o relator. Ele argumenta que outra razão para a matéria ser votada logo é que agora o senador Walter Pinheiro (PT-BA) será o interlocutor do governo na Comissão de Orçamento. “Estávamos sem essa figura, e o diálogo estava difícil, mas tende a se normalizar”, disse o deputado.