Bolsas europeias operam em queda nesta terça-feira

 As principais Bolsas de Valores da Europa operam em queda nesta terça-feira, 02. Há pouco, o CAC-40, de Paris, registrava perdas de 0,47%, aos 3.749 pontos. E o DAX, de Frankfurt, desvalorizava 1,11%, aos 7.895  pontos. E o índice FTSE-100 recuava 0,53%, aos 6.274 pontos.

As principais bolsas de valores mundiais devem apresentar movimentos distintos, diante de investidores avaliando os dados globais divulgados nesta manhã. Diante deste cenário, os índices europeus operam em queda e o indicador futuro das bolsas norte-americanas aponta para uma abertura em campo positivo.

Na Ásia, as bolsas encerraram em alta o pregão, refletindo a redução das preocupações com a retirada dos estímulos nos Estados Unidos e com o retorno da liquidez do mercado chinês. China, Japão e Austrália registraram ganhos.

Na região, o Reserve Bank of Australia (RBA, banco central da Austrália) anunciou que irá mantém sua taxa básica de juros em 2,75%.

A Eurostat revelou que o Índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês) da Zona do Euro recuou 0,3% em maio frente ao mês anterior.O número veio abaixo do esperado por analistas, uma queda de 0,2% na comparação mensal. Vale lembrar que no mês de abril o índice ficou negativo em 0,6%.

Além disso, o ministério do Emprego da Espanha, revelou que o número de pessoas inscritas nas agências de procura de emprego no País registrou queda em junho, o quarto mês consecutivo, mas continua muito elevado, a 4,76 milhões. A quarta economia da Eurozona, que está há quase dois anos em recessão, registrou em junho 127.248 desempregados a menos que em maio (-2,60%), mas a situação permanece difícil.

Em Wall Street, o indicador futuro das bolsas norte-americanas aponta para uma abertura em campo positivo. Mas, investidores aguardam a divulgação das encomendas da indústria.

Aqui no Brasil, o Ibovespa deverá apresentar movimento parecido com o exterior.

E abrindo a agenda de indicadores internos, a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) revelou que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), na cidade de São Paulo, registrou alta de 0,31% no mês de junho, contra os 0,10% registrados em maio.

Além disso, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou que em maio de 2013, já descontadas as influências sazonais, a produção industrial apontou queda de 2,0% frente ao mês imediatamente anterior, eliminando, assim, parte da expansão de 2,6% acumulada nos meses de março e abril. Foi a queda mais elevada desde fevereiro deste ano (-2,3%).

Por fim, no mercado de câmbio, o dólar deverá apresentar valorização em relação às demais moedas mundiais.