Lula diz que não é 'um sobressalto' que vai tirar Brasil do crescimento

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, nesta quinta-feira, antes de proferir palestrar no Fórum Mundial de Autoridades Locais da Periferia, realizado em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre, que não é um "sobressalto" na economia que vai tirar o Brasil da rota do crescimento, referindo-se à inflação.

"Tenho convicção, sabe, que a Dilma jamais vai permitir que a inflação volte. Não é por causa de um sobressalto ou outro na economia que a gente pode achar que o Brasil vai sair do caminho do crescimento, da geração de emprego e da geração de renda", disse o ex-presidente da República.

Ainda sobre o assunto da alta nos preços, Lula afirmou que os críticos têm memória curta, que remonta ao período em que a inflação era de 80% ao mês, na década de 80. "Eu estava dentro de uma fábrica, não faz muito tempo, com inflação de 80% ao mês, e hoje temos 5,8% ao ano, e aqueles que foram responsáveis pela inflação 80% ao mês estão incomodados com a inflação de 5,8%", afirmou Lula, dizendo que quem mais sofre com isso é o assalariado.

Ele afirmou ainda que a economia brasileira é sólida, e que a presidente Dilma é responsável. "Neste país não se brinca com responsabilidade fiscal, não se gasta mais do que se ganha", disse, afirmando ainda que o Brasil caminha para se tornar a 5ª economia mundial. 

"Poucos países do mundo têm uma perspectiva de futuro garantida como o Brasil", comentou, referindo-se às obras em andamento, pré-sal e perspectiva de crescimento interno.