Alta do juro contribuirá para a queda da inflação, revela Copom

Ata do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), divulgada nesta quinta-feira, aponta que a decisão de aumentar a taxa Selic contribuirá para colocar a inflação em declínio e assegurar que essa tendência persista no próximo ano.

O Copom considera que os riscos para a estabilidade financeira global permaneceram elevados, em particular os derivados do processo de 'desalavancagem' em curso nos principais blocos econômicos. Nesse contexto, apesar de identificar baixa probabilidade de ocorrência de eventos extremos nos mercados financeiros internacionais, o Comitê pondera que o ambiente externo permanece complexo.

O documento destaca que o cenário central contempla ritmo de atividade doméstica mais intenso neste e no próximo ano, ou seja, uma trajetória de crescimento, no horizonte relevante para a política monetária, mais alinhada com o crescimento potencial. Nesse contexto, informações recentes indicam uma retomada dos investimentos e continuidade do crescimento do consumo das famílias, favorecido pelas transferências públicas e pelo vigor do mercado de trabalho – que se reflete em taxas de desemprego historicamente baixas e em crescimento dos salários. 

De modo geral, a absorção interna vem se expandido a taxas maiores do que as de crescimento do PIB e tende a ser beneficiada pelos efeitos de ações de política fiscal, pela expansão da oferta de crédito para pessoas físicas e empresas, e pelo programa de concessão de serviços públicos, entre outros fatores.

E que diante disso, dando prosseguimento ao ajuste da taxa básica de juros, o Copom decidiu, por unanimidade, elevar a taxa Selic para 8,00% ao ano, sem viés.

Comitê voltará a se reunir em 9 de julho de 2013.