Empresas de 7 países discutem edital do trem-bala

Possíveis interessados fizeram perguntas e se manifestaram sobre projeto que liga SP-Campinas-Rio

Empresas de ao menos sete países participaram da reunião sobre o edital do Transporte de Alta Velocidade (TAV), o chamado trem-bala que ligará Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro. No encontro, durante a tarde de hoje (29), os possíveis interessados na licitação do trem-bala puderam fazer perguntas e manifestações sobre o projeto.

Estavam presentes representantes de companhias da Espanha, Itália, França, Coréia, Alemanha, do Japão e do Canadá. Para ser apta a concorrer no leilão, que está previsto para o dia 19 de setembro, a empresa terá de ter experiência de pelo menos cinco anos de operação de TAV sem ocorrência de acidente fatal.

O vencedor também se comprometerá a transferir a tecnologia necessária à operação do sistema, que deverá estar em funcionamento até junho de 2020. O contrato será assinado em fevereiro de 2014. O total de investimentos do operador da primeira etapa é R$ 7,6 bilhões.

Do montante, até 70% (R$ 5,37 bilhões) poderão ser financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O concessionário entrará com R$ 1,27 bilhão e o R$ 1,03 bilhão restante ficará a cargo da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), estatal criada para viabilizar o projeto.