Educação pressiona orçamento das famílias paulistanas

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) na cidade de São Paulo, atingiu 1,04% na terceira prévia do mês. Foi a terceira alta seguida do ano. Nas duas anteriores, as variações foram 0,86% (na primeira prévia) e 0,96%, na segunda.

Dos sete grupos pesquisados, quatro apresentaram índices acima do levantamento anterior e a educação foi o que teve a maior taxa, com variação de 4,23% ante 2,51%. No entanto, o que mais pesou no cálculo da inflação foi o grupo alimentação com alta de 2,10% ante 2,07%, seguido pelo grupo despesas pessoais ( de 2,02% para 2,23%).

Em dois grupos ocorreram decréscimos: habitação (que passou de 0,51% para 0,43%) e transportes (que caiu de 0,17% para 0,16%). Além disso, foi mantida a queda em vestuário (de -0,91% para -0,77%).