BC: estabilidade monetária é estratégia para meta da inflação

O Comitê de Política Monetária (Copom) entende que “a estabilidade das condições monetárias por um período de tempo suficientemente prolongado é a estratégia mais adequada para garantir a convergência da inflação para a meta”. A indicação está na ata da reunião do comitê divulgada hoje (24). O encontro foi realizado na semana passada, quando o Banco Central (BC) decidiu manter a taxa básica de juros (Selic) em 7,25%.

A meta de inflação apurada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2013 é 4,5%, com margem de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo. Na semana passada, em nota, o Copom já tinha feito a mesma indicação sobre os motivos que levaram o BC a optar pela manutenção da taxa.

Desde agosto de 2011, quando estava em 12,5%, a taxa básica de juros sofreu dez reduções seguidas e, em outubro do ano passado, foi fixada em 7,25%. Em 14 meses, a Selic perdeu 5,25 pontos percentuais e está no nível mais baixo da história do Copom, criado em junho de 1996.

De acordo com o boletim Focus, divulgado na última segunda-feira (21) pelo BC, a maioria dos analistas financeiros da iniciativa privada acredita que a Selic deve permanecer no atual patamar de 7,25% ao ano, mas a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve subir de 5,53% para 5,65% este ano.