Dólar sobe nas primeiras ofertas do dia

O dólar comercial opera com ganhos de 0,34% nas primeiras ofertas em dia de importantes divulgações nos Estados Unidos e a reunião dos ministros de Finanças na Europa. A moeda norte-americana era cotada a R$ 2,047 na compra e R$ 2,049 na venda.

Segundo relatório diário da Lerosa Investimentos, o Banco Central Japonês decide utilizar uma estratégia de compra de ativos, sem prazo para término, com o objetivo de acelerar a inflação para 2%. No país, a medida pode animar os consumidores e retirar a economia da rota de contração da atividade. A medida era antecipada pelo mercado, uma vez que a instituição sinalizara essa intenção no final do ano passado. 

Na Europa as pesquisas de sentimento econômico superam as expectativas, com o indicador Zew para a zona do Euro em 31,2 ante 7,6 em dezembro de 2012 e para a Alemanha em 31,5, acima da projeção de 12 e da indicação anterior de 6,9. O Eurogrupo aprovou também a transferência de recursos para 4 instituições financeiras espanholas que não foram nacionalizadas, favorecendo a elevação na exposição ao risco. Hoje as 16h00 o presidente do BCE se pronuncia e na agenda temos a divulgação das vendas de casas novas nos Estados Unidos. O viés é fortalecimento do Real e Euro frente ao Dólar, porém se exageros e a espera de novidades nos EUA sobre a questão fiscal. O Euro é negociado a US$ 1,3360 (+0,35%).

Na agenda europeia, destaque para o Índice ZEW de sentimento econômico alemão que acelerou em janeiro. O índice ZEW sobre as expectativas de evolução da conjuntura alemã atingiu os 31,5 pontos no primeiro mês do ano, passando dos 6,9 registrados em dezembro, segundo revelou hoje, 22, o Instituto de pesquisas Zentrum für Europaische Wirtschaftsforschung (Zew), que mede a confiança na economia alemã entre os analistas financeiros e investidores institucionais. No mesmo sentido, o índice ZEW sobre as expectativas de evolução da conjuntura da Zona do Euro atingiu os 31,2 pontos em janeiro.    Contudo, a Espanha provavelmente não cumprirá sua meta de déficit fixada para 2012, de 6,3%, afirmou um relatório da Comissão Europeia (CE) divulgado nesta terça-feira. Além disso, o país captou € 2,785 bilhões a curto prazo com uma taxa de juros em forte queda em relação ao mês de dezembro, em um mercado tranquilo desde o início do ano.    

Em Wall Street, investidores aguardam a divulgação do índice de atividade do Fed de Chicago e a publicação das vendas de imóveis existentes de dezembro.    

Por aqui, abrindo a agenda de indicadores econômicos, na prévia de janeiro de 2013, o Índice de Confiança da Indústria (ICI) ficou relativamente estável ao passar para 106,6 pontos, uma variação de apenas 0,2% em relação ao resultado final de dezembro, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o ICI alcançaria o maior patamar desde junho de 2011 (107,1 pontos), mantendo-se acima da média histórica recente.