Demanda das empresas por crédito recua 5,2% em 2012

A quantidade de empresas que procurou crédito em novembro caiu 5,2% em 2012, conforme resultado apurado pelo Indicador Serasa Experian de Demanda das Empresas por Crédito. Foi o primeiro recuo anual do indicador desde 2009, quando, em função dos impactos da crise financeira internacional, a demanda das empresas por crédito havia declinado 4,4%. Nos demais anos que compõem a série histórica do indicador, as evoluções da demanda das empresas por crédito foram +3,0%, em 2008; +7,6%, em 2010; e +2,3%, em 2011.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, o enfraquecimento do crescimento econômico doméstico, a despeito do conjunto de medidas fiscais e monetárias de estímulo à atividade econômica que foram adotadas ao longo de 2012, e as adversidades do cenário internacional foram os principais responsáveis para que, em 2012, a demanda das empresas por crédito apresentasse o seu pior resultado de toda a série histórica.

O recuo na demanda das empresas por crédito em 2012 foi determinado pela queda de 6,2% ocorrida nas micro e pequenas empresas. Por outro lado, as médias empresas expandiram a sua demanda por crédito em 11,6% no ano passado. A liderança ficou com as grandes empresas que registraram crescimento de 14,6% em sua demanda por crédito.

É importante ressaltar que em momentos de maior instabilidade no cenário externo, as empresas de maior porte deixam de contar com algumas fontes mais baratas de financiamento (mercado de capitais, emissões diretas no exterior etc.) e aumentam a sua busca por crédito junto às fontes bancárias domésticas, deslocando a demanda por crédito das micro e pequenas empresas. Este movimento, que havia ocorrido em 2009, acabou também se verificando em 2012.

O setor de serviços, menos suscetível às turbulências externas, apresentou o menor recuo em termos de demanda de suas empresas por crédito no ano de 2012: queda de 3,5% em relação ao ano de 2011. O setor industrial, apesar de ter sido beneficiado com uma série de incentivos fiscais governamentais, apresentou queda de 5,3% em sua demanda por crédito no ano passado. O setor de comércio, recuando 6,7%, foi o que acusou a maior retração na busca por crédito em 2012.

Em 2012, as regiões menos desenvolvidas do país foram as que apresentaram os menores recuos na demanda das empresas por crédito. Na região Norte a queda foi de 3,2% frente ao ano de 2011 e no Nordeste o recuo foi de 4,1% em 2012 perante o acumulado do ano anterior.

Em seguida, as regiões Sul e Centro-Oeste registraram quedas de 4,6% e de 4,8% nas demandas de suas empresas por crédito em 2012. Finalmente, as empresas do Sudeste experimentaram declínio de 6,1% em suas demandas por crédito no ano passado.