Sony vende sua sede em Nova York por US$ 1,1 bilhão

A gigante japonesa de eletrônica Sony anunciou nesta sexta-feira, 18, a venda de seu edifício-sede em Nova York por US$ 1,1 bilhão (€ 820 milhões) para melhorar sua liquidez e garantir seu processo de recuperação após vários anos de dificuldades.

A transação será concluída em março, embora as atividades da Sony (música e cinema, em especial) permanecerão neste edifício localizado na Madison Avenue por mais três anos.

Graças a esta operação, a Sony espera obter um lucro excepcional de US$ 685 milhões (€ 511 milhões) em seu lucro de exploração.

A Sony atravessa um momento difícil pela feroz concorrência no setor de produtos eletrônicos para o grande público, em especial, os aparelhos de televisão e outros produtos, a preços cada vez mais baixos.

O grupo necessita de liquidez para reorganizar suas atividades. "A Sony adotou uma série de iniciativas para reforçar suas finanças e a competitividade de suas atividades, e garantir assim seu futuro crescimento", justificou a empresa. "A venda da sede de Nova York se enquadra dentro destas iniciativas", explicou.